Falta de tempo no trabalho e na vida diaria

As pessoas estão cada vez mais atarefadas e, mesmo assim, têm
dificuldade de rejeitar convites para outros eventos. E nem as culpo,
tem muita coisa interessante acontecendo hoje em dia, a ponto de, às
vezes, sentirmos que estamos perdendo algo bacana quando decidimos
ficar em casa descansando.
O problema é que a duração do dia é (e sempre será) a mesma,
restando a nós fazer o melhor possível dentro dessas 24 horas.
Tem gente que levanta mais cedo que todo mundo para fazer algo
como academia ou ioga.

Estamos trabalhando ao mesmo tempo em
que conversamos com amigos pelo WhatsApp ou compramos algo
online como cursos Senac 2020.

Saímos do trabalho e vamos assistir a uma palestra, jogar
futebol, beber cerveja num bar. Chegamos em casa e um novo episódio
de Game of Thrones está disponível. O Pinterest parece interessante
para se perder alguns bons minutos. Dormir, conversar com a família,
jogar War.
Tudo parece uma boa ideia. Tudo custa tempo.
Mas, se estamos atrás de uma vida mais significativa, precisamos
saber usar o tempo a nosso favor.

Se você já tem tempo livre, ótimo. Segure-o, não o deixe fugir.
Já se você é daqueles que dizem “eu não tenho tempo”, então é hora
de criar condições para que ele surja. Um dos segredos para se arranjar
tempo livre é se proporcionar momentos de tédio. E tédio surge
quando desligamos todas as prováveis distrações existentes em nossa
volta.

Quando não temos, no nosso tempo livre, muitas opções de
entretenimento para usufruir, obrigamos nossa mente a trabalhar, a
achar uma solução para esse vazio ocupacional. Às vezes é tendo
ideias, questionando nossa vida e nossas escolhas, outras vezes é nos
lembrando de acabar aquela apresentação do nosso projeto paralelo
que está há dias sem ser tocada.
Entediar-se é se livrar de desculpas para não ter uma vida mais
proativa.

Segundo o escritor americano Clay Shirky, depois da Segunda
Guerra Mundial, quando o mundo se aquietou e começou a se
reorganizar após momentos difíceis, houve um aumento na
quantidade de tempo livre disponível na sociedade. Novas tecnologias
nos permitiam realizar tarefas simples mais rapidamente (forno de
micro–ondas, por exemplo), trazendo como consequência maior
conforto e tempo livre.

E como gastamos esse tempo livre que caiu no nosso colo? Segundo
Shirky, vendo televisão. Depois do surgimento da TV, as pessoas
começaram cada vez mais a se isolar em casa, na frente dela, em vez de
socializar em clubes ou pubs. E eu nem culpo essas pessoas, devia ser
muito irado ter uma TV (as coisas se mexiam!), mas acredito que a
humanidade perdeu muita energia na frente da telinha. Muita gente
criativa pode ter gastado tempo demais vendo novelas em vez de criar
coisas ou simplesmente socializar e discutir assuntos interessantes.

A TV é uma mídia passiva, que suga seu tempo e dá muito pouco em
troca (conhecimento e cultura, em alguns casos) como no Senac Copacabana 2020 Isso porque, para
conseguir assistir de forma eficiente, você deve prestar atenção o
tempo todo, estando impedido de fazer outras coisas
simultaneamente.

Se o programa que você está vendo não acrescenta
nada em sua vida, você está jogando tempo fora.
A internet, pelo contrário, é uma mídia ativa. Estar navegando nela
lhe permite ser, além de consumidor, produtor. Escrever num blog,
postar um vídeo, votar em alguma enquete. Estamos sempre
interagindo com ela, participando de sua construção. Criando e
aprendendo com isso.

Eu sei que existem muitas séries boas disponíveis, mas a verdade é
que séries sugam muito do nosso tempo. Cada vez melhores e mais
bem-produzidas, elas estão ficando ótimas em nos manter imersos,
consumindo-as sem ter noção das horas que passam. Ainda mais
quando não precisamos nem apertar um botão para ver o próximo
episódio. Basta esperar 15 segundos, e estamos “presos” por mais meia hora ou mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *